quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Tubarões: Assassinos ou Vítimas?

Esses animais são sempre taxados de assassinos, mas quem realmente merece esse título é o ser humano.

Anualmente, 150 milhões de tubarões são mortos para a pesca recreativa e comercial, sendo uma delas, a famosa prática do finning, que vem dizimando todas as espécies. No finning, o animal é capturado e tem suas barbatanas cortadas com uma lâmina quente. Após esse ato cruel, é jogado ainda vivo e sangrando de volta ao mar, sem nenhuma capacidade para nadar e acaba morrendo por asfixia ou sendo alvo de predadores.

Foto: www.huffingtonpost.com
Além do uso de suas barbatanas para as caríssimas sopas vendidas principalmente na Ásia, outros materiais como carteiras, cintos, cosméticos, bijouterias e souvenirs são feitos através da cartilagem, dentes, mandíbulas, pele e óleo de fígado desses animais. A sua carne também é consumida nesses países, na Oceania e Europa.
Não tem muito o que se falar, é simplesmente inacreditável o que o capitalismo faz com a humanidade.

Os tubarões existem há mais de 400 milhões de anos no Planeta e se diversificam em 375 espécies. São de extrema importância para o equilíbrio ambiental e mais de 90% da população de grandes tubarões já foi exterminada. No Brasil, 43% das espécies correm risco de extinção. É alarmante.

A Sea Shepherd é uma ONG que trabalha todos os dias para que a pesca predatória e ilegal acabe, sempre fiscalizando as costas e entrando em contato com as autoridades. Muitas vezes conseguem impedir os navios japoneses de capturarem esses e outros animais marinhos, deixando-os viver por pelo menos mais um dia. 

O diretor da Sea Shepherd de Hong Kong, Gary Stokes, entrou em contato com a terceira maior empresa de transporte para o mundo, a CGA CMA e obteve uma declaração de que eles não iriam mais embarcar nenhum produto de tubarão em seus navios. 
Você também pode ajudar! Acesse o site do Sea Shepherd Brasil para maiores informações e assine aqui a petição contra a pesca de tubarões na costa brasileira.

Abaixo um vídeo documentado pelo embaixador brasileiro da ONG explicando um pouco sobre o tubarões, sua importância e a situação atual.





Fontes: