segunda-feira, 8 de julho de 2013

Yoga e o Alface

A relação entre o Yoga e o vegetarianismo é de fato interessante. É mais do que somente um exercício para o corpo físico, é uma filosofia de vida.

O próprio Dalai Lama prega o vegetarianismo, mas não o impõe. Ele diz: "Não vejo razão alguma pela qual os animais devam ser mortos para servir de alimento aos homens quando existem tantas alternativas. Afinal de contas, o homem pode viver sem carne". 

Foto: cachorroamigodohomem.blogspot.com
O Yama de Patanjali (voto de autorrestrição) mais conhecido, o "ahimsa" (não violência) diz que a busca da felicidade não deveria ser através do sofrimento alheio. Lembrando que essa violência também engloba a destruição do meio ambiente, oceanos, animais, enfim, todo o nosso Planeta, uma vez que todos nós estamos em sintonia.

Muitos praticantes de Yoga são vegetarianos não só pela saúde, mas por considerarem a carne impura, sendo um alimento que estimula a inércia, chamado de "tamásico". Segundo a tradição hindu, tudo que ingerimos faz parte da construção do corpo físico, por isso a importância da qualidade das espécies de alimentos.

Na doutrina do Buda, o principal mandamento moral é o de não fazer mal a outros seres sencientes, o que inclui não matá-los. 
No Yoga hindu, por exemplo, o vegetarianismo é fundamental por esse mesmo princípio. Dessa forma, a pessoa consegue atingir a iluminação, a pureza da alma.

O medo e sofrimento sofrido pelos animais na hora de sua morte também é transmitido para sua carne, que ao ser ingerida, fará parte também de nossos corpos. Uma vez eu ouvi que se o ser humano não ingerisse carne, o mundo seria diferente desde o início, não havendo tantos homicídios, crueldade e ódio por parte das pessoas. Eu gosto de acreditar que isso é verdade.

"Se você tem um corpo, então o Yoga é pra você". (B.K.S. Iyengar)


Fontes: